Textos

A DOENÇA DE Marilda
Encontrei na vizinhança
Uma turma animada
Ficamos ali sentadas
E todas sem fazer nada
Nossa conversa foi boa
E demos muita risada

Dona Lúcia gente boa
É a dona da pousada
Que nos trouxe um quentão
E um bolo de batata
Depois chegou a Noêmia
Uma baiana arretada

Lúcia convidou Noêmia
Pra vir em sua morada
Degustar o seu quentão
E comer bolo de batata
Mas Alcinete e Maria
Deixaram ela sem nada

Gente da terceira idade
Quando começa a falar
Doença é um assunto
Que não deixa de faltar
Porém fiquei espantada
A Marilda quis cantar

E começou; oi oi oi
Oi oi oi oi
Logo entrei no embalo
E comecei rebolar
Mãos pra cima, cintura solta
Da meia volta dança kuduro

Mas percebi que Marilda
Começou a se enraivar
Pois era sério o problema
Que ela queria contar
E começou oi oi oi oi oi oi
E nada de continuar

Foi aí que o primo Pedro
Veio para explicar
O que seria o oi oi
Que ela queria falar
É só um tic nervoso
Mas logo vai melhorar








Alcinete Gonçalves
Enviado por Alcinete Gonçalves em 24/06/2019
Alterado em 25/06/2019


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr